Featured Video Play Icon

Um Curta Metragem Sensível e Apaixonante: Sentimentário.

Babu não se conforma que sua flor preferida, o Manacá, seja descrita no dicionário de forma tão fria e sem graça. “Por que não escrevem a verdade? Que é uma flor linda, roxa, que vai ficando lilás e depois branca e espalha um perfume forte.” O que acontece a partir dessa frustração está neste curta baseado no conto “Palavras, perfumes e sentimentos” da escritora Marina Miyazaki. Sentimentário é para adultos que querem aproveitar a vida direito.

Continue reading »

Brincar não é coisa de criança. Brincar é também coisa de gente grande

Brincar é a experiência libertadora de encontro consigo mesmo em todas as idades, na qual atingimos a potência máxima da capacidade de nos transformamos; e nada tem a ver com atividades lúdicas, brinquedos, parques de diversões. “Brincar requer disponibilidade de estar à deriva, sem intenção nenhuma de chegar a algum lugar ou atingir alguma meta”, diz Eliana Louvison.

Continue reading »

Conte Outra Vez – as grandes angústias humanas nas histórias infantis

Amor, ódio, nascimento, morte, assassinatos, suicídios são questões complexas que nos acompanham desde sempre, e que também fazem parte do universo das crianças. Pelas mãos de bruxas, lobo-mau, monstros, vilões, os pequenos tem acesso a esse caldeirão interno e aprendem a contar o que sentem, escapando do estado de angústia. A psicóloga do CPD, Eliana Louvison fala sobre o tema.

Continue reading »

Filhos felizes, adultos escravos de seus desejos

Que atirem a primeira pedra aqueles que não cometem erros em nome da felicidade dos filhos. Mirando nesta ilusão, acertamos em baixa autoestima, incapacidade de lidar com frustrações, falta de autocuidado. Neste post, trazemos a entrevista do filósofo Gregorio Luri e textos das psicólogas Camila Louvison e Eliana Louvison para avaliarmos melhor essa tal felicidade de nossos filhos.

Continue reading »

Estamos roubando a confiança e a força vital de nossas crianças

Um dos 7 pecados capitais cometidos contra a infância, citado por Daniel Becker, é dar à criança o poder de tomar decisões para as quais ela não está preparada. Vamos conversar um pouco sobre isso? Neste texto, escrito a partir da série “A criança como protagonista”, do CPD, falamos sobre os principais prejuízos ao desenvolvimento quando damos à criança um poder que ela não consegue sustentar.

Continue reading »